A GEOMETRIA E AS FORÇAS RESULTANTES DOS ARRANJOS DAS IÇAR CARGAS COM FORMAS NÃO CONVENCIONAIS

25 de abril de 2017

DICAS

Por Camilo Filho*

A lingada vertical simples utiliza uma única eslinga ou uma única perna conectada diretamente sobre o C.G. da carga. Essa é a amarração mais simples que podemos encontrar no nosso dia a dia e um exemplo desse tipo de carga é um motor elétrico. Não sei se já notaram, mas o motor elétrico normalmente possui um olhal roscado em sua carcaça posicionado diretamente sobre o seu C.G. Usando esse exemplo simples como ponto de partida, vamos gradativamente aumentar o grau de complexidade das lingadas com arranjos de várias pernas, analisando o que acontece com as tensões nas eslingas e o que o rigger deve levar em consideração.

  • Camilo Filho é engenheiro mecânico, especialista em içamentos pesados, com mais de 30 anos de experiência em operações com guindastes e movimentação de carga. Com vários cursos na área feitos no exterior, é responsável por vários trabalhos de grande envergadura no Brasil e no exterior. Atualmente é engenheiro mecânico na Odebrecht e membro da ACRP (Association of Crane & Rigging Professionals-USA). Sugestões e comentários enviar para camilofilho@hotmail.com.

Faça aqui o download do pdf do artigo na íntegra, publicado na edição 52 da revista Crane Brasil

Tags: ,


Deixe um comentário


Veja também