OS MELHORES CASES DO ANO DE ELEVAÇÃO DE CARGAS E TRANSPORTES ESPECIAIS

22 de novembro de 2017

Entre mais de 52 cases inscritos para os prêmios Top Crane e Heavy Duty, nesta edição de 2017, a oitava consecutiva, a seleção dos 12 vencedores foi um árduo e trabalhoso processo decisório. A primeira surpresa foi, é claro, o número de concorrentes que excedeu o registrado mesmo em períodos anteriores à crise econômica.  Constatou-se, mais uma vez,  que os dois setores, não raro com atividades integradas, possuem hoje um altíssimo nível de proficiência – em termos de competência, capacidade, habilidade e maestria -. O que só ocorre quando a profissionalização da atividade é efetivamente prioritária, merecendo os consequentes investimentos em processos, qualificação e tecnologias.

EXPOENTES DO SETOR

 Sete empresas conquistam os oito prêmios de melhores operações, plano de rigging e Segurança e Treinamento do setor de elevação de cargas do Brasil no último ano

Neste ano, o prêmio Top Crane, em sua oitava edição consecutiva, concede oito premiações. No grupo Içamento são quatro cases operacionais e um plano de rigging. Outros dois cases estão sendo premiados nos grupos Trabalho em Altura Remoção Técnica. Por fim, está o destaque à área de Segurança & Treinamento.

Grupo Darcy Pacheco recebe o troféu Top Crane 2017 com o Case Energia, com a operação de içamento de um Steam Drum (Vaso de Pressão) na Usina Termelétrica (UTE) Pampa Sul, em Candiota (RS). A Guindastec Guindastes e Serviços recebe o prêmio pelo Case Saneamento, com o içamento de peças diversificadas – estruturas metálicas e pré moldadas, tubos, reservatórios e transformadores – para vários lotes do Sistema Produtor São Lourenço, obra realizada pelo consórcio formado pelas construtoras Andrade Gutierrez e Camargo Correa para a SABESP (Cia.de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

No Case Indústria, venceu a operação inscrita pela Locar Guindastes e Transportes Intermodais sobre o içamento de um DDW (Drum Displacer Washer), o maior tambor lavador de celulose do mundo, projeto contratado pela Imetame Metal Mecânica para instalação na nova planta da Fibria Celulose e Papel, em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul (MS). Já o prêmio pelo Case Infraestrutura é conferido à Guindastes Tatuapé pelo lançamento de 196 vigas, pré-lajes, trilhos, guarda corpos e estruturas metálicas, entre outros componentes  da Estação Aeroporto-Guarulhos, que integra o lote 3 da linha Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), nesse lote em execução pelo Consórcio HFTS (Heleno & Fonseca Construtécnica, Trail Infraestrutura e Spavias Engenharia).

Ainda no grupo Içamento, o Top Crane 2017 em Plano de Rigging fica com a Makro Engenharia pelo içamento de trocadores de calor a 60,5 m de altura para a MCM Montagens, contratada da Detem Química, em planta instalada no Polo de Camaçari, na Bahia.

Locar também é a vencedora do grupo Trabalho em Altura, com a operação de plataformas elevatórias para apoio à instalação das estruturas de ampliação do Tiplam (Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita Filho), em Santos (SP), para a VLI, operadora logística formada pela Vale, Mitsui, FI-FGTS, e Brookfield.

No grupo Remoção Técnica, a Primax Transportes Pesados conquista o troféu Top Crane  com a remoção da base de uma chaminé e sua substituição, em obra contratada pela Niplan Engenharia para uma planta da Fibria.

Enesa Engenharia, por sua vez, é a vencedora do grupo Segurança & TreinamentoA premiação considerou os investimentos da empresa e suas aplicações nas duas áreas no período base que serviu de referência às inscrições (01/10/16 a 30/09/17), as instalações que compõem sua estrutura própria de treinamento, a carga horária média de treinamentos por operador, o número de acidentes de trabalho registrados e o recorde de dias trabalhados sem acidentes, além das certificações OHSAS (Segurança e Saúde Ocupacional) e NBR 16001 (Responsabilidade Social).

O prêmio Top Crane 2017 contou com o patrocínio Ouro da Liebherr, Tadano XCMG e com o patrocínio Prata da Manitowoc. Teve, ainda, o apoio das associações do setor  – Setcesp (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e região), Sindipesa (Sindicato Nacional das Empresas de Transporte e Movimentação de Cargas Pesadas e Excepcionais) e Associpesa (Associação Brasileira das Empresas de Movimentação e Transporte de Cargas Superpesadas) –  e da Verope, fabricante suíça de cabos de aço para guindastes.

DOMINADORES DE ROTAS

Know how, planejamento logístico e eficiência operacional são os principais atributos das empresas escolhidas como as melhores no transporte de cargas superpesadas do país

O prêmio Heavy Duty 2017 destaca três cases de transporte de cargas pesadas e especiais e a área de Segurança & Treinamento do setor. Os critérios para a escolha das empresas vencedoras consideraram fatores como o peso e as dimensões da carga transportada, distância percorrida, modais de transporte utilizados, soluções de engenharia aplicadas a essas rotas para a viabilização do projeto, veículos e equipamentos empregados na movimentação e deslocamento das cargas e benefícios resultantes do planejamento logístico realizado, como redução de custos e prazos de execução.

Case Transporte Rodoviário foi ganho pela Locar Guindastes e Transportes Intermodais  com o transporte de um cozedor de vácuo contínuo para uma usina de cana de açúcar no interior paulista. As dimensões do equipamento inviabilizaram sua passagem por viadutos e praças de pedágio da rodovia escolhida para o trajeto. Parte da operação foi executada por estradas de terra cortando os canaviais da região.

Dois cases – Transporte Multimodal Carga Excedente – foram conquistados pela Transdata Movimentação de Cargas Especiais. O primeiro deles trata da entrega de 14 transformadores no canteiro de obras da nova Subestação Xingu, em Anapu, no Pará, que integra a Hidrelétrica de Belo Monte. Saídos da fábrica da Siemens em Jundiaí, na Alemanha e na China, as peças com peso de 219 e 332 t tiveram de ser recepcionadas no Porto de Outeiro, em Belém (PA), seguindo em balsas fluviais pelo rio Xingu até as proximidades da subestação. Feito o load in no atracadouro temporário, cumpriram ainda 2,5 km por estradas de terra até seu destino final.

Já o troféu Heavy Duty 2017 pelo Transporte de Carga Excedente inclui a movimentação, load out, load in e offloading de duas monobóias, com peso de 861 t cada, entre estaleiros do Espírito Santo (ES) e Rio de Janeiro (RJ), para a Petrobras. Questões de reforço estrutural dos suportes onde a carga estava armazenada, amarração para garantir sua estabilidade durante a travessia marítima e monitoramento das condições climáticas e variações das marés para seu embarque e desembarque foram responsáveis por destacar esse operação entre a dos demais concorrentes ao prêmio.

Locar também é vencedora no grupo Segurança & Treinamentoprincipalmente pelos investimentos superiores a R$ 1,2 milhão na área de segurança, no caso unificada para os segmentos de elevação e transporte de cargas nos quais a empresa atua. Aliado a esses investimentos, os cursos ministrados pela área de treinamento a motoristas e operadores, asseguraram à Locar a marca de 248 dias trabalhados sem acidentes no período base para a inscrição ao prêmio (01/10/16 a 30/09/17).

O prêmio Top Crane 2017 contou com o patrocínio Ouro da Liebherr, Tadano XCMG e com o patrocínio Prata da Manitowoc. Teve, ainda, o apoio das associações do setor  – Setcesp (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e região), Sindipesa (Sindicato Nacional das Empresas de Transporte e Movimentação de Cargas Pesadas e Excepcionais) e Associpesa (Associação Brasileira das Empresas de Movimentação e Transporte de Cargas Superpesadas) –  e da Verope, fabricante suíça de cabos de aço para guindastes.

Clique aqui e veja Galeria de Fotos da Premiação


Deixe um comentário


Veja também