EXÉRCITO DE ELEVAÇÃO

23 de novembro de 2016

compania-siderurgicas-1Os números falam por si. Foram 25 plataformas aéreas e 52 funcionários divididos em dois turnos de trabalho, mobilizados durante 15 meses para realizar a montagem do silo dos moedores, do transportador de correia e da peneira empregados na produção de clínquer da fábrica da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Arcos (MG). A magnitude da operação garantiu à Locar Guindastes e Transportes Intermodais a conquista do prêmio Top Crane’2016 na categoria Trabalho em Altura.

Contratado pela Tecnomont Montagens, Goiás Montagens e Rede Montagens, o projeto demandava o atendimento a dois requisitos: altura de trabalho de 42 metros e alcance horizontal de 36 metros. A Locar, então, definiu uma frota JLG de plataformas aéreas com lanças telescópicas (SJP) e com lanças articuladas (AJP e AJ): foram dois modelos 1350 SJP, três 1250 AJP, dois 1200 SJP, seis 800 AJ, cinco 600 AJ e sete 450 AJ. Eles foram empregados em várias aplicações como apoio na amarração, posicionamento e acoplamento de peças, passagem de cabos elétricos e soldagens de componentes na estrutura principal dos equipamentos em montagem.

As dificuldades usuais nesse tipo de operação, como o desnível do solo, cuidados no deslocamento das plataformas e área restrita para sua movimentação podem resultar em problemas técnicos nas plataformas aéreas, como o rompimento de mangueiras hidráulicas, falhas no sistema de vedação ou travamento da operação. Essas ocorrências, que se repetem duas vezes por semana, em geral, poderiam comprometer outra exigência das contratantes que, justamente, havia sido determinante na escolha desse tipo de equipamento de elevação – a otimização do tempo de execução dos trabalhos.

A solução proposta pela Locar foi a de manter um técnico full time na obra, garantindo o atendimento imediato aos chamados de manutenção, reduzindo o tempo de parada e, consequentemente, aumentando a produtividade das máquinas. Em média, os chamados de manutenção demoram 48 horas para serem atendidos. Com o técnico dedicado, todos os reparos passaram a ser feitos no mesmo dia de sua ocorrência, o que contabilizou um ganho de dias de 5%, no mínimo, por plataforma aérea. Além do tempo, a opção por esses equipamentos trouxe dois outros benefícios: a redução da mão de obra empregada e a economia de custos com a montagem de andaimes, que seria uma alternativa possível.

Para suporte ao técnico de manutenção, um estoque estratégico de peças de reposição foi mantido na filial da Locar em Contagem (MG), incluindo mangueiras hidráulicas, orings (vedações), fluidos hidráulicos e materiais para ações preventivas nos motores.

Tags: , , ,


Deixe um comentário


Veja também