DICAS: METODOLOGIAS E PROCEDIMENTOS SEGUROS NOS IÇAMENTOS

7 de Abril de 2015

dicas21eagora

 

                                                          

                                                               DICAS – Por Camilo Fiho

A PONTA DO ICEBERG O gerenciamento tem o papel principal na prevenção de acidentes relacionados com guindastes

SINALIZAÇÃO NÃO É PARA AMADORES Não pode ser um “gente boa” indicado por alguém ou um ajudante geral, mas um profissional com experiência, treinamento e certificação

ALTA TENSÃO A maioria dos acidentes com vítimas fatais envolvendo guindastes ocorre em operações próximas a redes energizadas. 10 dicas para reduzir esse risco

Em breve, mais dicas:

CB17
PÓRTICOS HIDRÁULICOS
Extremamente versáteis no içamento e movimentação de cargas, muitas vezes substituem guindastes, com um custo de mobilização/desmobilização e de locação incomparavelmente menor.

CB19
CRITÉRIOS NO USO DE CABOS GUIA

Operação ganha maior importância nos projetos eólicos e deve
ser incorporada aos planos de rigging

CB23
NINGUÉM SUBSTITUI VOCÊ!
É um erro confiar cegamente em qualquer equipamento eletrônico, que são susceptíveis de falhas, comprometendo e colocando em risco a operação

CB24
COMO ESTACIONAR O GUINDASTE AO FINAL DO EXPEDIENTE
Deixá-lo com a lança erguida não é uma boa prática. Com o jib montado, pior ainda,
já que representa uma carga

CB26
O MAU USO DO LMI COMPROMETE A SEGURANÇA!
Se um peso é desconhecido, é impossível determinar se os mesmos excedem a tabela de carga ou não. Portanto, içar uma carga nessas condições é claramente uma transgressão das normas.

CB27
A PROTEÇÃO DE SEU NEGÓCIO
Uma revisão dos processos litigiosos mais comuns envolvendo acidentes com guindastes reforça a necessidade de se planejar com antecedência e atuar com segurança

CB28
OPERANDO NA ZONA NEBULOSA
Uma tabela de carga não nos diz que limites estruturais são violados quando o guindaste é levado além da tabela e se aproxima do tombamento.

CB29
INFLUÊNCIA DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS
NAS OPERAÇÕES COM GUINDASTES
As condições climáticas podem afetar adversamente as atividades de içamento. Elas precisam ser plenamente consideradas durante o planejamento e a execução do trabalho. Devemos fornecer recursos que sejam capazes de alertar-nos, por exemplo, de uma tempestade repentina, a qual poderia apanhar-nos no meio de um içamento importante, ou de grande magnitude que estivesse em andamento.

CB30
O CHECKLIST DE 10 PASSOS PARA RIGGERS
Confira abaixo uma série de procedimentos e a sequência operacional para garantir total segurança nas operações de içamento

CB32
TIRANDO O MÁXIMO DAS INSPEÇÕES
4 Passos para a realização eficiente de inspeções em guindastes

CB34
PORQUE OCORRE SOBRECARGA NOS GUINDASTES?
Existem duas maneiras básicas de ocorrer sobrecarga num içamento: a proposital e a não intencional.
A não intencional ocorre por erro ou falta de conhecimento por parte do operador, rigger ou quem projetou o içamento.

CB35
REBOQUES HIDRÁULICOS MODULARES (LINHAS DE EIXO) E SPMT’S
O desenvolvimento das “linhas de eixo” foi uma revolução que mudou para sempre a maneira de se transportar cargas superpesadas e superdimensionadas

CB36
A ESPECIFICAÇÃO CORRETA DE ESLINGAS – Parte 1
O primeiro passo é a especificação correta da eslinga no processo de compras, o qual deve ser feito de forma clara e completa, pois será crítica para a segurança subsequente das operações de içamento.

CB37
A ESPECIFICAÇÃO CORRETA DE ESLINGAS – Parte 2
A configuração correta será influenciada pelo tipo da carga a ser manuseada.

CB39
EMPILHADEIRA: UMA OPERAÇÃO SEM LACUNAS
Tópicos fundamentais do programa de treinamento para garantir performance e segurança operacional

CB40
O QUE SÃO AFINAL OS ROUGH TERRAIN CRANES (RT’S)
Com estrutura reforçada, compactos, multiuso, tracão 4×4 ou 6×6, podem içar e deslocar-se com a carga, mesmo em terrenos acidentados

CB41
OS GUINDASTES MONTADOS SOBRE CAMINHÃO (TM)
Continuando nossa série de apresentação dos equipamentos, chegou a vez de um velho conhecido nosso: o guindaste montado sobre caminhão.

 

camilo

Tags: , , ,


Deixe um comentário


Veja também